Especial Paul McCartney – meninos, eu vi!

27 abr

Oi, gente! Tudo bem?

Para encerrar direito nosso especial sobre a vinda de sir Paul McCartney ao Brasil, deixei o post mais insano para o final. E por isso preciso contar uma historinha. Quando eu reservei meu quarto lá no Golden Tulip Recife, estava bem preocupada porque não encontrava lugares para ficar. Minha intenção era me hospedar em algum lugar próximo ao estádio, mas obvio, foram os primeiros a ficarem cheios.

Aí que fiz meu check in às 14h e fui para meu quarto. Lá o responsável por levar minha mala me disse “vou te contar algo em off. O cara vai ficar hospedado aqui”. Na hora eu pensei que ele estivesse só fazendo média, querendo ganhar algo, então agradeci e deixei para lá. Até porque eu sabia que o Paul ficaria em um resort em Porto de Galinhas.

Fui fazer outras coisas e do nada vem uma mensagem de uma amiga minha, falando que o cantor se hospedaria no local em que eu estava. Duvidei novamente porque né, nem tinha esquema de segurança. Aí que o recepcionista havia me falado que talvez tivesse uma van que levaria e buscaria os hospédes para o evento. Isso muito me interessava porque ir a gente se vira, mas voltar?

Pois sábado de manhã, lá para às 10h, recebi outro SMS, falando que Paul McCartney estaria no Golden Slumbers Tulip Recife. E por uma coincidência, comecei a ver movimentação na porta do hotel, equipe de TV… A curiosidade ficou mais forte e obvio, desci para ver. Até porque ia conferir a história da van e se não tivesse mesmo, já iria para o estádio e ficava na fila.

Cheguei na recepção, conferi que ia mesmo ter a condução, porém não daria para somente voltar. Mesmo assim topei. Aí fui chegando perto da porta e a história que o Paul estava lá foi ficando mais forte. Com a minha cara de pau típica fui me aproximando de um grupo, puxei conversa e soube de tudo: o músico estava sim no mesmo hotel, chegou lá as 03h e usava a suíte do 19º andar. E mais, sairia pelo saguão em que eu estava para a passagem de som.

Imaginem a minha cara de surtada quando soube disso! E juntou com a alegria do João, que conheci nesse momento e que decidiu ficar no saguão até o Paul aparecer. Só me lembro de ele ter falado “você vai ficar aqui? Eu não arredo o pé desse chão. Vamos ficar?” Não precisou falar duas vezes, criei raízes no local, junto de outras pessoas.

Carol (de Maceió), eu, Julia (uma paulistana moradora de Recife) e no fundo o João (mineiro morador de SP) dando entrevista para o Diário de Pernambuco. Paul incentivando o turismo!

Ficamos batendo papo, dando risada, não comemos, bebemos, sentamos… até às 17h, quando sir Paul McCartney desceu e PASSOU DO MEU LADO! Eu provo:

Já peço desculpas pelo meu “Hi, Paaaaaaul” desesperado. hahahaha Eu sei que depois disso eu olhava para o João e os dois não conseguiam falar nada, as mãos tremiam, eu sorria como boba ao lado da Julia, a Carol chorava… E então nos lembramos que a van passaria em 50 minutos e nós sequer havíamos almoçado.

Subimos todos correndo, fomos comer, tomar banho e nos arrumar e às 17h50 já estávamos todos no saguão novamente. Aí fomos ao Arruda, eu assisti o show em um setor que nenhum desses meus novos amigos estavam, mas me diverti igual. Pois saindo, meio que rápido porque tinha uma caminhada até a van, começo a ouvir buzinas.

E som de moto. E mais buzinas… Foi quando me deu um insight: Paul vai passar por aqui. Cansada, quebrada, sozinha, sem bateria na câmera e com o celular quase zerado, grudei meus pezinhos na calçada do estádio. E então veio o ônibus, com Paul e Brian grudados no vidro, junto do motorista, fazendo tchau.

Comecei a fazer também, até que ele me viu e FEZ TCHAU PARA MIM! Sim, um Beatle me viu e duas vezes no mesmo dia, têm noção? Depois disso, acelerei o passo para a van e pensando só em contar para o pessoal. João quase morreu quando eu disse, mas tudo bem. hehehehe Difícil foi encarar a realidade, voltar para a casa algumas horas depois (cheguei no hotel mais de 01h da manhã e meu check out foi feito às 10h).

Eu NUNCA ia sequer desconfiar que me hospedaria no mesmo local do meu ídolo e que eu conseguiria ve-lo tão de pertinho. Para mim eu ia passar a vida toda juntando moedas para um dia estar na terra da Rainha e aí quem sabe, encontrar titio Paul. Então, se vocês acreditam em algo, batalhem mesmo, de coração aberto, porque por mais difícil que possa ser, uma hora você chega lá. Eu ainda processo a idéia de que cheguei, está surreal demais para mim.

Agora vocês entendem o motivo de o blog ficar mais paradinho essa semana, né? Me respondam: vocês têm ídolos? Quem são? O que faria se os encontrasse? Aliás, já encontraram? Como foi?

Anúncios

Uma resposta to “Especial Paul McCartney – meninos, eu vi!”

Trackbacks/Pingbacks

  1. Paul McCartney em BH – Eu fui! | Boyish 'n Girly - 09/05/2013

    […] e fui abençoada com a presença do músico no mesmo hotel que eu, ganhei novos amigos, como contei AQUI, lembram? Um deles foi o João, que, por coincidência, é de Minas, mas mora aqui em […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: