Estou lendo – Bridget Jones – Louca Pelo Garoto

10 jun

Oi, gente! Tudo bem?

Há tempos não posto aqui o livro que estou lendo, né? Confesso que nessa correria toda acabei deixando a leitura um pouco de lado, mas aos poucos retomo o hábito (ou vicio?). Ultimamente, ando pela casa em companhia de:

01 - Livro

Ainda não li os dois outros títulos que a autora, Helen Fielding, escreveu sobre a personagem (“O Diário de Bridget Jones” e “Bridget Jones – No Limite da Razão”), me atendo somente aos filmes. E os adoro, acho que todas as mulheres se sentem meio como a personagem, que tem a pressão da família por um casamento ideal, amigos malucos, um emprego em que não é valorizada e dilemas sentimentais. Quem nunca deu um show como na cena de “All By Myself” ou, no caso dos jornalistas, foi colocado em pautas absurdas?

Me parece que farão a adaptação deste título para o cinema e, antes de esperar a definição, resolvi comprar e ver como Bridget é mostrada no papel. Li muita gente revoltada pela forma em que Fielding mostra a protagonista, agora em outra fase da vida, porém eu estou gostando. É a mesma Bridget: atrapalhada, desbocada, insegura, reclamona, dramática… E adorável.

SPOILER – SE VOCÊ NÃO QUER SABER DA SINOPSE, PARE DE LER AGORA – Agora ela tem um novo diário, anos após o casamento com Mark Darcy, com dois filhos pequenos e viúva de seu grande amor. Jones vive uma nova crise, tentando voltar ao mercado de trabalho, cuidar da casa e dos pequenos, se redescobrindo como mulher (lutando para perder os quilos adquiridos na gravidez, se manter longe do cigarro e sem se jogar no vinho de uma vez por todas) e tentando lidar com a tecnologia.

Seus amigos continuam por perto e, assim como sua família, acham que Bridget precisa começar a sair mais, conhecer gente… E acontece quando ela encontra um rapaz de jaqueta de couro em um bar. Estou bem nessa fase, então não posso adiantar como a nossa “heroína” irá lidar com a questão.

O que acho legal é a forma que Fielding constrói a leitura. Além de parecer um diário mesmo, com os horários das atividades, o texto é escrito de forma bem despretensiosa, com gírias, dúvidas, palavrões no meio… Assim como fazíamos nos nossos. Bridget se contradiz, muda de assunto, se distrai, promete algo e dali a cinco minutos muda de ideia… O que a traz mais para perto de nós e a deixa humana e passível de erros e acertos.

Não sei como a história irá se desenvolver e pode ser que não goste de como ela será conduzida, mas até agora achei bem interessante. E fiquei curiosa em saber como são os outros dois livros da série (claro que vou acabar comprando). De qualquer forma, acredito que seja uma dica válida para aqueles momentos em que você quer ler algo mais leve e se identificar com a protagonista, sem querer ser politicamente correta.

Você pode encontrar “Bridget Jones – Louca Pelo Garoto” em qualquer livraria física e virtual, como AQUI, AQUI, AQUI, AQUI e AQUI. E boa leitura!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: