Arquivo | Sem categoria RSS feed for this section

O que queremos para 2014?

1 jan

Oi, gente! Tudo bem?

E começou 2014! Yeeeeey! Fiquei pensando que, como diz minha avó, “o que se faz em primeiro de janeiro, se repete o ano inteiro” e né, crença de vó a gente JAMAIS discute nem contraria, resolvi que hoje vamos conversar sobre metas para o ano que se inicia.

Vocês fazem listinha de realizações? As cumpre? Chegam no final do ano e conferem? Confesso que nunca as fiz, mas a cada virada me prometo agir de forma diferente. De 2012 para 2013, coloquei na cabeça que ia desacelerar e cuidar da minha cabeça, para não me estressar tanto. E deu certo.

O mais legal disso tudo é que, como disse ontem, colhi bons frutos. O fato de pisar no freio e deixar algumas coisas entrarem por um ouvido e saírem pelo outro, fez ter mais saúde e o melhor: aumento na qualidade de vida. Acho que isso já é ótimo, não? Então para 2014 vou continuar nessa linha “saúde” e compartilhar aqui as minhas metas (ou algumas delas):

Imagem: reprodução

Imagem: reprodução

Não tenho pressa em alcançá-las, até porque grande parte delas trarão resultados em longo prazo. Só de nos decidirmos por algo e batalharmos para conquistá-lo serve como estímulo para continuarmos, não? Também não me impus nada absurdo, como ganhar na Mega Sena, vamos no que podemos.

Imagem: reprodução

Imagem: reprodução

Me exercitar. Acho que esse é um dos objetivos que mais quero para 2014. Quem me conhece sabe que sou A sedentária e odeio academia (quer dizer, o conceito de musculação, as aulas da moda, a loucura em ficar sarada e afins). Eu pretendo me mexer, cuidar da saúde.

Trabalho na frente do computador o dia todo e começo a sentir os efeitos na hora de me mexer: dores nos joelhos, pouco ar e resistência física pífia. E não posso, tenho só 30 anos, nem possuo problemas com sobrepeso, então é total resultado de ficar parada e desleixo meu.

Estou pensando em fazer pilates, retomar a yoga e talvez fazer algo voltado à dança. Mas ainda não fui ver academia, nem fiz um check-up. Como isso envolve minha segunda meta, vou aproveitar enquanto não começo para caminhar, algo que também gosto.

Colocar as finanças em dia. Entenderam o motivo de estar ligado à questão anterior? Arcar com uma academia não é barato, convenhamos, e as que vi, por mais que me oferecessem a oportunidade de criar um pacote e fazer as atividades que me interessam, estão longe de caber no meu orçamento.

Na verdade tinha tudo certinho, até que entre outubro e novembro, troquei de carro. Quem tem sabe o que isso significa: atualização de valores de seguro, um IPVA cada vez mais absurdo de caro, um DPVAT que a gente paga sem ter retorno (como isso me revolta!), manutenções… É um “filho.

Isso fez com que me desestabilizasse um pouco. Apertei o cinto, cortei bastante os gastos e aos poucos estou me reorganizando. A academia não começará logo após a virada (até porque, para mim, primeiro cuido do bolso, depois do restante), mas ela virá. E 2014 será de contenção de custos. Total e irrestrita.

Imagem: reprodução

Imagem: reprodução

Alimentação. Já tenho o hábito de comer frutas, verduras e legumes, além de ter intensificado a hidratação (estou longe dos dois litros de água diário, mas já cheguei a 1, algo ótimo para quem não bebia nem meio!). Porém, tenho um fraco imenso pelos doces. Se deixar, troco uma refeição pela sobremesa sem pensar duas vezes.

Isso é um perigo, ainda mais após ter começado a trabalhar de casa e a passar mais tempo com o lado italiano da família. Milagrosamente, mesmo sem me exercitar e com o cenário não muito favorável, consegui emagrecer três quilos. Eu pretendo manter um nível saudável no que como.

Essa foto acima me agrada muito (posso atacar as uvas, tipo, já?) e senti falta de abusar desses itens em 2013. Isso não significa que passarei a ser uma daquelas doentes por academia que só consome whey e conta caloria até do ar (detesto isso) e sim cuidar da saúde e fazer melhores escolhas, sabem?

Usar mais, gastar menos. Sempre digo que as coisas nos acontecem por um motivo, porém muitas vezes vemos isso mais tarde. Considero toda experiência positiva, mesmo quando pensamos que não seja. Então o fato de ter passado por um aperto financeiro me fez voltar a ser mais seletiva e a reaproveitar o que já tenho.

Reparei que comprei demais em 2013 e tenho maquiagens e esmaltes para 5 gerações. Não que eu vá deixar de comprar algo e me tornar aquelas pessoas mão fechadas e chatas e sim usar o que tenho. Pretendo repetir alguns esmaltes esse ano, gastar o que tenho até o fim e não comprar por impulso.

Ou seja, minhas metas nem são tão absurdas, né? Depende realmente de mim e da minha força de vontade. Conforme for, atualizo esse post em 1º de janeiro de 2015. Enquanto isso, me contem suas metas? O que vocês pretendem mudar nos próximos 365 dias?

Feliz Ano Novo!

31 dez

Oi, gente! Tudo bem?

Eu TINHA que passar aqui para desejar um feliz Ano Novo para vocês!

Imagem: reprodução

Imagem: reprodução

Sei que a gente sempre deseja tudo de bom aos nossos amigos, familiares, colegas e parceiros, porém acho que o espírito de Ano Novo é a oportunidade ideal para não somente comemorarmos, mas também criarmos um senso de renovação. Todos sabemos que 2013 não foi um ano muito fácil, então que a gente consiga absorver e aprender com ele antes de entrarmos em 2014.

Imagem: reprodução

Imagem: reprodução

Esse ano, para mim, foi o de reviravoltas, que fizeram da minha vida algo melhor. Aqui no blog também, acho que pude colocar um pouquinho dessas mudanças. Passamos a falar de outras coisas, conversamos mais, abrimos nossos olhos… E me surpreendi com o retorno de vocês.

Pessoas que eu não imaginava saberem da minha existência deixaram comentários aqui, mais gente lendo o blog… Isso é tão bom! Não me importo com um número absurdo de views, mas saber que alguém gosta das minhas palavrinhas, que há essa troca interessante… Isso sim me faz sentir que ganhei o dia e que sigo o caminho certo!

Então, muito obrigada pela sua presença aqui e que possamos continuar juntos em 2014. Definitivamente, o Boyish ‘n Girly é feito para VOCÊ, como um espacinho para desabafar, como se fôssemos amigos próximos batendo papo. Gostaria de abraçar cada um, agradecer pessoalmente mesmo e quem sabe um dia o consiga?

Pule, brinque, dance, beije, abrace… Seja verdadeiro, intenso e honesto, como a data pede, como as crianças fazem. E que seu 2014 seja repleto de sucesso, felicidade, paz, harmonia, saúde, prosperidade e realizações! Muito obrigada mesmo!

Outubro Rosa – O que é e como participar

10 out

Oi, gente! Tudo bem?

Provavelmente vocês devem ter visto em outros blogs e sites algo sobre o Outubro Rosa. Mas você sabe o que é?

O Cristo Redentor iluminado em rosa. Foto: Reuters

O Cristo Redentor iluminado em rosa. Foto: Reuters

O Outubro Rosa foi criado em 1990, como uma iniciativa para levar a conscientização sobre a prevenção do câncer de mama e a importância da mamografia. Para vocês terem uma ideia, essa é a segunda maior causa de morte entre as brasileiras. Segundo dados do Ministério da Saúde, 13.225 mulheres morreram, vítimas da doença em 2011.

O Instituto Nacional do Câncer estima que, até o final do ano, aproximadamente 53 mil mulheres serão diagnosticadas com câncer de mama no país. Por isso, é necessário realizar todo um trabalho de educação e informação, incentivando a criação de hábitos saudáveis, como uma alimentação balanceada, acompanhamento médico constante, a realização da mamografia e a prática de exercícios físicos.

Sei que muitas de nós se sentem incomodadas ao fazer o exame (e convenhamos, é desconfortável mesmo), mas vale o “sacrifício” se pensarmos que estamos nos cuidando e evitando que tenhamos um sofrimento maior no futuro.

Durante esse mês, alguns monumentos no mundo todo ficam iluminados na cor rosa, que representa a causa. Sábado estive no shopping JK Iguatemi (só para fingir que sou rica) e ao sair, à noite, notei que o prédio estava com a cor.

Além disso, algumas empresas desenvolvem ações para incentivar ao menos a conscientização. A Clinique, por exemplo, disponibilizou uma versão exclusiva do Chubby Stick, com um nécessaire. O preço é R$ 69,00 e toda a renda adquirida vai para o Breast Cancer Awareness Campaign, campanha que combate a doença.

O produto se esgotou rapidamente no site do fabricante (o meu mesmo ainda não chegou. Atualizo assim que o receber), mas vale olhar nas lojas físicas caso tenha interesse em comprar o lip balm e colaborar com a iniciativa (vale muito a pena acessar a fan page da BCA e ver depoimentos de mulheres que lidaram ou ainda convivem com o câncer). A Avon realiza eventos (em São Paulo há uma roda gigante enorme) e revende produtos específicos com renda revertida.

Mas se você não quer comprar nada ou participar de eventos, ainda dá para ajudar. Se já tem mais de 40 anos, faça seus exames preventivos, peça a seu ginecologista para realizar a mamografia, faça os tratamentos corretamente.

Se é mais nova, dá para se cuidar também. Observe se não aparecem nódulos nos seios, faça o autoexame (e se tiver dúvidas ou ficar insegura, fale com seu médico). Avise mãe, sogra, irmã, tia, avó… Quem puder.

A gente, infelizmente, ainda não tem uma cura mais rápida para o câncer que não seja um tratamento muitas vezes incômodo, então se durante toda a nossa vida nós nos cuidarmos, evitamos receber um diagnóstico pior mais tarde.

Se o câncer de mama for notado logo em seu estágio inicial, as chances de eliminarmos a doença são maiores e é possível ter uma vida normal. Conheço pessoas que venceram o câncer mais de uma vez e estão aí, saudáveis.

Por isso, a conscientização e o cuidado são as nossas maiores e melhores armas. Aproveito para deixar alguns links muito interessantes sobre o tema:

Pop Topic;

Jornal Hoje;

Breast Cancer Awareness Campaign Brasil;

Ministério da Saúde;

Instituto Avon;

Instituo Nacional do Câncer

Update – Leitura da Semana

2 set

Oi, gente! Tudo bem?

Essa semana trouxe alguns links que são mais sérios, afinal a gente não é só beleza, risada e leveza, né? As primeiras indicações foram escolhidas na semana retrasada, mas como considero o assunto bem sério, vale dedicarmos um pouco do nosso tempo. Vamos lá:

– Portal R7 e jornal Diário do Centro do Mundo: como vocês sabem, pouco falo sobre moda. Mas não dá para ficar quieta quando a gente vê que uma blogueira famosa e de grande influência entrou em uma neura pelo corpo perfeito que acabou pagando com a própria vida.

Ainda estou na dúvida se fico pasma pelo ponto em que a menina chegou ou se pelos amigos que não acreditam que ela tenha desenvolvido um transtorno tão sério e grave como a anorexia. Isso dá debate para horas e seria até bom conversarmos sobre isso, mas nestes dois sites temos tanto a notícia como uma boa crítica, vejam tudo AQUI e AQUI;

– Julia Petit: talvez o Petiscos seja um dos pouquíssimos sites que leio que falem sobre moda também, mas confesso que nem é minha seção favorita. O fato é que a ruiva postou uma coluna sobre a questão do consumismo exagerado e o papel da mídia neste caso.

Vocês já pararam para analisar o quanto somos bombardeados de informação e como elas pesam em nosso poder de decisão? Será que realmente necessitamos de tudo aquilo? E o que irá acontecer quando a modinha passar? Leiam o post e se estiverem à vontade, vamos conversar sobre isso, o espaço está aberto!

– Julia Petit: ainda no site, ela postou outra reflexão, agora sobre a necessidade da compra. Vira e mexe me pego pensando no quanto já gastei, seja para mostrar aqui no blog, porque alguém falou bem ou ainda por impulso mesmo. E nem tenho a desculpa de que recebo produtos das empresas, com exceção da Top Beauty.

Acho que esse texto me deu vontade de fechar a mão por uns tempos ou ser ainda mais seletiva com o que compro. Já diminui bem meu consumo, mas sei que às vezes, por falta de vergonha na cara, eu furo o que prometi. Leiam AQUI e vejam se não faz sentido nos controlarmos.

– Julia Petit: ok, última sugestão do Petiscos. Na sexta recebi um e-mail do Facebook sobre as novas políticas de privacidade. Nesse meio tempo, a equipe do site da ruiva divulgou um texto bem explicadinho sobre a questão. Vocês sabiam que a rede poderá usar os seus dados para divulgar produtos e serviços (sim, propaganda em SEU nome)? Deem uma olhada neste post e caso também não concordem, é hora de deixarmos isso bem claro para a equipe da rede social.

– Hypeness: preparem os lenços. O Hypeness publicou uma matéria sobre um fotógrafo, Phillip Toledano, que registrou os últimos dias de vida de seu pai, ora com imagens fofas, outras com aquelas que dão um nó nas nossas gargantas, sabe?

No mínimo vale para, além de admirar a iniciativa, refletirmos sobre como lidamos com nossos pais e avós, o que aprendemos com eles e colocamos em prática e se realmente valorizamos quem já fez tanto por nós. Lindo, emocionante, de amolecer qualquer coração, vejam só.

– Uol: e para mostrar que a seleção de hoje não é só de broncas e lágrimas, uma notícia alegre: titio Paul McCartney lançou “Now”, single de seu novo trabalho (que terá o mesmo nome), o primeiro de inéditas em seis anos. O álbum chegará apenas em outubro, mas nem preciso falar que já me viciei na canção? Hehehehe Cliquem AQUI e vejam se eu não tenho razão.

Update – Conversa da semana

17 jun

Oi, gente! Tudo bem?

Quando criei o Boyish ‘n Girly, há quase 3 anos, resolvi não me focar somente em maquiagem, por exemplo, porque chegaria um dia em que eu iria querer falar de outras coisas. Até porque acho que somos mais que cosméticos.

Pois bem, hoje resolvi que, ao invés de dar dicas de livros, era a hora de conversarmos um pouquinho sobre as manifestações contra o aumento das tarifas dos transportes públicos no país, especialmente em SP.

Fiquei na dúvida se faria este post, afinal, não sou especialista e sim uma cabecinha pensante que – graças a Deus e aos meus pais – tem consciência política. Antes de dar a minha opinião, queria aqui explicar alguns fatores que contribuíram para os protestos.

– O cenário: muita gente acha que as manifestações acontecem por causa dos R$ 0,20 de acrescidos nas passagens. Não é somente por isso. Claro que pagar R$ 3,20 está bem acima do que poderíamos porque, se pensarmos em uma pessoa que pega dois ônibus ao dia (ida e volta), antes gastava R$ 1.440,00 ao ano agora terá de desembolsar R$ 1.536,00. Esses R$ 96,00 de diferença fazem falta sim. Imagina quem usa mais vezes?

As passeatas são o resultado de uma série de insatisfações que temos as pessoas tem vivido, seja com o transporte local ou com a educação, saúde, segurança e a administração em geral. Estamos descontentes com a falta de respeito das autoridades que, direta ou indiretamente, elegemos.

Acredito que ninguém reclamaria de pagar os R$ 3,20 SE este valor retornasse em um serviço seguro e de qualidade, no qual não andaríamos empurrados e apertados, com motoristas bem preparados, ônibus em condições mínimas de segurança e higiene, com linhas que atendessem a todos os bairros da cidade… E que não é o que temos hoje. Chega uma hora que você se cansa de dar e não receber entendem?

– Movimento Passe Livre: ao contrário do que muitos pensam, o Movimento Passe Livre (MPL) não é algo inédito ou formado por baderneiros. Ele foi fundado em 2005 e tem como objetivo levar a discussão sobre a questão do transporte no país. Ou como eles informam no site deles:

“(…) é um movimento social brasileiro que luta por um transporte público de verdade, fora da iniciativa privada. Uma das principais bandeiras do movimento é a migração do sistema de transporte privado para um sistema público, garantindo o acesso universal através do passe livre para todas as camadas da população.”

Fonte: http://mpl.org.br/node/2

Quando foi anunciado o aumento da tarifa, o MPL se manifestou, solicitando que as pessoas se unissem e se manifestassem de forma pacífica. Porém, da mesma forma que muitos participam do movimento responsavelmente, há um bando de irresponsáveis (desculpa, mas não vejo de outra forma) que acreditam serem ouvidos somente com violência e destruição.

Se o MPL é responsável por isso… Não sei. Acho mais que estes seres arruaceiros estejam mais interessados em aparecer e resolver tudo na base “do tapa”. Até porque nós não sabemos quanto deles, de fato, usam o transporte público ou ao menos se identificam com a causa.

– A polícia: todo brasileiro sabe que o nosso sistema de segurança é falho, está envolto em corrupção e em jogos de interesse. E que os policiais não são treinados como deveriam. Maus profissionais existem em todas as profissões, mas a polícia está tão desacreditada que ninguém mais espera boas coisas. Justifica a violência? Claro que não.

– A imprensa: vocês sabem que sou jornalista e apaixonada pela minha profissão, o que não significa que eu concorde com o sensacionalismo de alguns companheiros. Então quando dizem que a culpa é da imprensa, me magoa um pouco porque sei que alguns veículos lucram e muito nessa história e para eles é conveniente que seja criada a imagem de que os manifestantes são vândalos e a polícia bruta. Porém muitos ali estavam trabalhando dignamente, escalados por seus chefes e obedecendo ordens. Por isso me revolta ver que trabalhadores saíram machucados, com possibilidade de perderem a visão enquanto exerciam suas funções.

O que nós, enquanto pessoas com senso crítico devemos fazer é não se prender a um veículo. Leia, ouça, compare, discuta… Aí forme sua opinião. Mas jamais generalize porque um profissional não representa uma classe.

– O que EU acho: é fácil julgarmos quando estamos do outro lado da história e no conforto de nossas casas. Eu já participei de protestos e nem por isso bati ou apanhei. Assim como todos, sou completamente contra qualquer tipo de violência, vandalismo e irresponsabilidade. Duas coisas me entristecem neste caso:

1) O fato de inocentes sofrerem as consequências (como os jornalistas ou o idoso que foi atacado por uma bomba disparada por um policial, enquanto estava DENTRO de seu carro);

2) Que a manifestação seja representada e lembrada somente pelas ações violentas vindas DOS DOIS LADOS e não pelo seu propósito;

Gostaria de ter participado das passeatas, de forma pacífica, mas infelizmente soube delas quando as mesmas já aconteciam. E hoje, sinceramente, também tenho medo porque ficou algo generalizado e eu posso sofrer as consequências da irresponsabilidade de alguns.

Ainda assim, podemos fazer nossa parte. Há um movimento que pede, por exemplo, para colocarmos lençóis nas janelas. Mais ainda, acho que temos que ser patriotas e atentos às posições de nossas autoridades não somente nestes momentos ou na época de eleição.

Se você elegeu quem está no governo, tem direito de o que foi prometido. Caso votou contra, cobre também, a cidade é sua e amanhã o seu eleito pode estar no comando.

Espero mesmo que os protestos sejam apenas o começo de uma mudança de postura da nossa população, que deixará de fazer o papel de observador pacífico para realmente exercer seu papel.

E se ajudar, fiquemos com alguns links para nos ajudar a pensar mais e melhor:

Super Interessante – A Gota que Faltava

Movimento Passe Livre

Pragmatismo Político – O depoimento de Giuliana Vallone – Jornalista atingida no olho pela PM

Uol – Análise – Insatisfação que gerou protestos no Rio e SP vai além do preço da tarifa

Folha de S. Paulo – Sozinho, PM quase foi linchado durante protesto na região da Sé

Parabéns para mim!

12 mar

Oi, gente! Voltei!

Narcisista ou sei lá o que, é hora de comemorar! A partir de hoje cheguei aos inta e fiquei mais experiente!

01 - Aniversário

Ok que nem todos gostam de comemorar aniversários, mas eu não sou assim. Não me importo com os presentes, se eles aparecem ou não, porém no fato de que, ao menos por 1 minutinho, as pessoas pararam para pensar em mim, sabem?

E em um mundinho tão egoísta e superficial, esse tipo de carinho é sempre muito bem vindo! Tudo bem se a pessoa se lembra via rede social ou porque alguém o recordou, a questão é parar um pouquinho para desejar bons sentimentos a alguém.

Se você não gosta da sua data de nascimento, tente ao menos ver por esse lado. É SEU dia, aquele em que o sol está mais forte, quando os pássaros cantam, as flores se abrem… Tá, parei de filosofar. Hahahaha

Ao contrário do que muita gente pensa, não tive ou tenho crise por chegar aos trinta. Esses dias me peguei pensando no quanto evoluí, com exemplos simples como as roupas que visto. E isso é um sinal de que crescemos e andamos para frente.

Sem contar o quanto aprendi. Claro, há muito para viver e ver e não quero deixar que as oportunidades escorram pelos meus dedos. Vocês também são parte disso, sabiam? Jamais pensaria que minhas palavrinhas bobas seriam lidas por pessoas de outras cidades ou estados e que elas usariam minutos de suas vidas para me escreverem.

Então quero agradecer a todos que leem ou visitam o Boyish ‘n Girly, que tem paciência absurda para me aguentar e aos que me desejaram parabéns pela nova fase que inicio. Espero poder contar com vocês durante muito tempo, até todos ficarmos velhinhos de cabelos bem branquinhos!

A você, muito obrigada!

Observação: imagem encontrada no Google.

Feliz Ano Novo!

31 dez

Oi, gente! Voltei!

Acharam que iam ficar sem mensagem de Ano Novo, né? Não mesmo!

04 - Reveillon

Pode não ser minha data comemorativa predileta, mas entendo que toda renovação deva ser festejada. Então que essa data traga à você toda a vontade de recomeçar mesmo, de braços abertos, para que seu 2013 seja diferente e melhor que 2012!

03 - Reveillon

Muita paz, saúde, prosperidade, luz, união, amor, felicidades e realizações nesse ano que se inicia. Que as promessas feitas sejam concretizadas e você possa, daqui a 365 dias, dizer que alcançou seus sonhos de forma limpa, honesta e justa.

02 - Reveillon

Junte quem você mais goste, faça todas as simpatias que quiser, conte a cada segundo até meia noite e deixe tudo o que passou para trás. Que venha 2013 e vamos virar essa página!

01 - Reveillon

Muito obrigada por cada visualização, comentário, crítica e participação de vocês, que são mesmo os responsáveis pelo Boyish ‘n Girly. Queria poder abraçar todos e desejar feliz Ano Novo pessoalmente, mas como não será possível, espero que essa energia chegue até aí e ajude o seu reveillón a ser mais que especial.

Beijos, muito obrigada e feliz Ano Novo!

Até 2013!

Obs: imagens de reprodução.

Feliz Natal, pessoal!

24 dez

Oi, gente! Voltei!

Não ia deixar de pssar aqui e desejar à vocês um ótimo Natal. Independente da religião que você tenha (ou não tenha), que nessa data você tenha ao seu lado pessoas que te façam bem e junto delas você consiga trazer mais amor, paz, tolerância e alegrias para esse mundo.

Imagem: reprodução

Imagem: reprodução

Natal não é só a data de comer e trocar presentes, por mais legal que isso possa ser, mas também de doar, receeber, perdoar, parar um pouquinho e pensar no próximo. Natal é tempo de mudar e recomeçar, buscar fazer o melhor sem esperar nada em troca, de retribuir todas as alegrias que você teve durante o ano e oferecer a alguém a oportunidade de ter o mesmo.

Que o seu Natal seja repleto de paz, amor, união e felicidades, com muitos abraços, beijos, bons momentos e, se eles não acontecerem, vontade de recomeçar, de braços abertos!

Sei que é clichê, mas já repararam na letra abaixo?

Tomei a liberdade de traduzir livremente o que ele canta, para que a gente possa pensar um pouquinho e começar a colocar em prática o que deixamos em teoria durante o ano:

“Então é Natal

E o que você fez?

Mais um ano se acaba

E outro logo começa

Então é Natal

Espero que você se divirta

O próximo e o querido

O mais velho e o mais jovem

Um feliz Natal

E um feliz Ano Novo

Esperaremos que ele seja bom

Sem qualquer medo

Então é Natal (a guerra está acabada)

Para o fraco e o forte (se você quiser)

Para os ricos e os pobres

O mundo está tão errado

Então, feliz Natal

Para o negro e o branco

Para o amarelo e o vermelho

Vamos parar com toda a briga

Um feliz Natal

E um feliz Ano Novo

Esperaremos que ele seja bom

Sem qualquer medo

Então é Natal

E o que você fez?

Mais um ano se acaba

E outro logo começa

Então é Natal

Espero que você se divirta

O próximo e o querido

O mais velho e o mais jovem

Um feliz Natal

E um feliz Ano Novo

Esperaremos que ele seja bom

Sem qualquer medo

A guerra está acabada

Se você quiser

A guerra está acabada

Agora

Um feliz Natal para você!

Hoje é meu dia! Eba!

12 mar

Oi, gente! Tudo bem?

Hoje é um dia muito importante para o mundo, para a Humanidade, galáxia, universo e todas as criaturinhas vivas: é meu aniversário!

Ok, exagerei, mas o fato é que hoje eu fico mais velha, ou mais experiente, como preferirem. Cheguei aos meus 29 anos (quem diria!), com muitas conquistas, trabalho e realizações. Consegui coisas que eu achava que não alcançaria e uma delas foi me comunicar com pessoas de outros estados e países sobre assuntos que adoro: cultura, consumo, comportamento e beleza.

Tenho muito o que aprender, fazer e viver, mas quando olho para trás vejo que o saldo é mais positivo que negativo, sabem? E muito se deu pelo Boyish ‘n Girly, um blog amador, modesto, principiante, porém que já consegue ter leitores fiéis, além de receber novos internautas de braços abertos.

E isso tenho que agradecer a vocês, imensamente. Pela paciência, carinho, educação, por me apoiarem, criticarem, elogiarem… e claro, por estarem aqui. Cada palavrinha de vocês significa muito para mim, seja para melhorar, seja para saber qual direção seguir. Então, continuem comentando, ok?

Agora vou lá curtir minha idade nova, com muitas alegrias e música. E que venham os 30, 40, 50… desde que junto de vocês. Muito obrigada!

PS: Fotos do Google e reproduzidas aqui. Vídeos do Youtube.

Para ir já: exposição Quero Ser Marilyn Monroe

7 mar

Oi, gente! Tudo bem?

Como disse para vocês, Boyish ‘n Girly também é cultura e por isso mesmo vim trazer uma sugestão de programa: a exposição Quero Ser Marylin Monroe, sobre a diva norte americana de mesmo nome (ou Norma Jeane, como preferirem):

Imagem: Reprodução

O acervo está todo na Cinemateca da cidade de São Paulo e comemora os 50 anos da morte da atriz, com 125 obras de 50 artistas. Entre eles encontramos os famosos retratos que Henri Cartier-Bresson e Andy Warhol fizeram de Marylin, até as obras mais atuais, como o rosto da atriz transformado em caveira e feito por Christian Polzer.

Já na parte cinematográfica, há trechos de “Something’s Got to Give”, de 1962, inclusive com os bastidores, além do documentário “O Fim dos Dias”. É a primeira vez que a exposição ganha o suporte dos filmes (serão 15 filmes a serem exibidos). Você pode consultar o site oficial e saber mais sobre a mostra.

Então anote na sua agenda:

O que: Quero Ser Marylin Monroe

Quando: Até dia 01/04

Onde: Cinemateca Brasileira

Largo Senador Raul Cardoso, 207, Vila Clementino, São Paulo.

Telefone: (11) 3512-6111

Horário de Funcionamento: Todos os dias, das 10h às 22h.

Entrada gratuita.

Então, vamos?